Dicas para ordenha e armazenamento do leite humano.


Hoje vamos falar um pouco sobre a ordenha e o armazenamento do leite humano. Este é um tema que gera dúvidas e curiosidades e é muito importante, principalmente, quando a mãe volta ao trabalho, ou precisa ficar longe do bebê por algum período. Então, vamos entender um pouco deles?

Ordenhar significa retirar o leite, neste caso, o leite humano, e isto pode ser feito de forma manual (é o ideal) ou com uso de bombas tira-leite, que podem ser manuais ou elétricas (é importante estar esterilizada e não machucar as mamas). O leite ordenhado pode ser utilizado para o seu próprio filho ou pode ser doado aos bancos de leite humano (BLH). Hoje, diferente do que era feito antigamente, não existe orientação para que uma mãe ofereça seu leite para o bebê de outra mãe (amamentação cruzada), pois algumas doenças podem ser transmitidas pelo leite materno. A exceção é a doação para o BLH, pois o leite doado é selecionado, classificado e pasteurizado, e só após essa análise rigorosa, ele pode ser ofertado para outros bebês, normalmente bebês prematuros, internados em UTI neonatais. Falaremos um pouco mais sobre a doação de leite materno num próximo texto.

Vamos então às dicas e orientações?

- Quando a ordenha for realizada em seu domicílio:

* ela pode ser feita de forma paralela, o bebê mamando em uma mama, e a mãe ordenhando a oposta, nos casos que a mãe usa bomba para extração;

* imediatamente após o bebê mamar;

* após cerca de 1 hora e meia após o bebê mamar.

O ideal é que cada mãe vá descobrindo o melhor horário e forma de ordenhar, que vai depender da sua disponibilidade e quantidade de leite extraído, lembrando que, no período noturno, é que apresentamos os maiores níveis séricos de prolactina, hormônio que induz a produção de leite.

Quando a mãe amamenta em livre demanda, o leite ordenhado é o leite extra, que não foi extraído pelo bebê na mamada, portanto, não se assuste se, no início, ordenhar cerca de 15 a 30 ml de cada mama. À medida que a mãe vai ordenhando, essa quantidade tende a aumentar, pois o corpo entende que existe maior demanda, e vai se adequando a produzir mais.

- Quando a ordenha é realizada fora do domicílio, por exemplo, no local de trabalho, ela deve ser realizada em local adequado, onde a mãe possa estar tranquila e, de preferência, possa pensar no bebê. A mãe deve estar confortável, sentada ou de pé. Ter a foto do bebê ajuda a ativar a liberação da ocitocina, e facilita a saída do leite. A ordenha nunca deve ser feita em banheiros e devem ser evitados locais onde outras pessoas possam estar conversando, tossindo ou espirrando perto da mãe, no momento da ordenha, gerando risco de contaminação do leite.

Como é o procedimento da ordenha?

* Lave adequadamente mãos e antebraços com água e sabão, e seque bem;

* Prenda os cabelos;

* Use máscara ou uma fralda de pano ou outro tecido, de forma a cobrir a boca e nariz, para que não haja contaminação do leite com gotículas;

* Tenha em mãos a bomba de extração de leite, caso a ordenha não seja feita de forma manual, e o recipiente para armazenamento. Os recipientes ideais são os de vidro com tampa plástica (tipo frasco de maionese ou café solúvel), mas também podem ser utilizados os de plástico (BPA free), que possam ser esterilizados, ou os sacos de armazenamento, próprios para esta finalidade. Vale lembrar que os sacos são descartáveis.

- A mãe deve:

* massagear a mama;

* ordenhar manualmente, e desprezar os primeiros jatos (para evitar contaminação);

* continuar a ordenha manual no frasco adequado, ou com a bomba.

- Ao finalizar a ordenha:

* identificar o frasco ou saco de armazenamento com data, hora e volume coletado;

* colocá-lo na geladeira ou freezer, imediatamente após a ordenha. O ideal é que esses recipientes, com o leite ordenhado, sejam colocados dentro de sacos plásticos, evitando a contaminação por outros produtos orgânicos.

* o leite coletado anteriormente pode ser misturado com outros, de coletas posteriores, até que se complete o recipiente, se assim desejar. Neste caso é importante atentar para duas coisas: deve-se deixar de 2 a 3 cm do recipiente vazio, pois o líquido, ao congelar, se expande, podendo estourar o recipiente; e o prazo de validade que conta é o do primeiro leite colocado no frasco.

Como armazenar o leite materno de forma segura:

- o leite materno cru pode ser mantido na geladeira por 12 horas (temperatura máxima de 5°C) e no freezer por 15 dias (temperatura máxima de -3°C). São encontradas diretrizes diversas a respeito desses prazos, portanto, devemos dar preferência às recomendações da ANVISA e dos BLH, além de levar em consideração alguns fatores:

* cada cidade e/ou residência tem uma temperatura diferente, a mãe pode ordenhar num ambiente com ar condicionado, no inverno ou numa cidade onde as temperaturas são mais baixas, e encontrar na literatura que o leite pode ficar em temperatura ambiente por até 2 horas. Em cidades como Salvador, onde a temperatura é mais elevada, a indicação é de resfriamento imediato, ou, no máximo, em 20 minutos, se o objetivo for ofertar o leite imediatamente após a ordenha.

* a validade no freezer também é bastante polêmica. Esse prazo de 15 dias é o ideal, pois após esse período o leite humano começa a perder parte das propriedades, e há um risco aumentado de crescimento de microorganismos, como qualquer alimento congelado e que ultrapasse a validade. Há literaturas de outros países que falam em 2 meses ou mais de validade do leite congelado. Além deste prazo, é preciso observar se não houve mudança na coloração e cheiro do leite, antes de ofertá-lo ao bebê. Em caso de bebês doentes, prematuros, ou que irão tomar mais o leite ordenhado do que diretamente na mãe, é sempre recomendado o prazo ideal de 15 dias.

- evitar abrir o refrigerado sem necessidade;

- ao armazenar na geladeira, deixar na prateleira superior e no fundo, onde há maior resfriamento.

É importante lembrar que:

- nossa cultura, infelizmente, preza bastante pelo uso de mamadeira, porém é importante saber que ela não é o utensílio correto para oferta, pois o uso de bicos artificiais acelera o desmame, e prejudica não só a sucção na mama, como também o padrão de ativação muscular e de crescimento dos ossos da face;

- a forma ideal para ofertar o leite materno é o copo. Pode parecer estranho, mas os bebês aprendem como extrair o leite do copo, desde que, quem esteja ofertando, utilize o método correto. Também é possível realizar a oferta com a colher.

Espero que tenham gostado das dicas. Este texto foi feito à pedido da mamãe 6 estrelas, como forma de auxiliar outras mães, e redigido por Caroline Burgos e Tarsila Leão, do grupo A Mama. Quer saber mais sobre transporte, preparação e oferta do leite humano no copo ou colher? Podemos ir até você para orientações mais específicas. Outros textos e mais informações vocês também encontram aqui no Blog da A Mama. Aproveitem para curtir, compartilhar, marcar gestantes e mães que vocês conheçam, e comentar. As dúvidas serão respondidas pelas autoras do texto, com maior prazer. Até o próximo texto!


325 visualizações
  • Facebook Social Icon
  • Instagram Social Icon

© 2015 a mama |todos os direitos reservados|